Home page
 
Post research opportunities
Find the ideal candidate
List of registered organisations
   
 
Post your CV
Find research opportunities
Practical information
Foreign Researchers Guide
Useful links
 
List and locate Portuguese Mobility Centres .
 
Portuguese research landscape
Find out how research is organised in Portugal.
Portuguese research policy
Find out about research policy in Portugal.
Women in science
Find out about the situation of women scientists.
 
Unique identifier: c8f0ef48-a435-4d7d-8499-f00a18792982

1. Descrição do cargo/posição/bolsa
1. Job description

Cargo/posição/bolsa:
(1) Investigador Auxiliar - COPELABS

Referência: (1) CEEC/COPELABS/ AUXILIAR RESEARCHER2018-new deadline: dec.5,2018

Área científica genérica: Computer science

Área científica específica: Informatics

Resumo do anúncio:

1. A COFAC, Cooperativa de Animação e Formação Cultural crl. abre concurso de seleção para a contratação de um investigador doutorado, correspondente ao nível 38 da Tabela Remuneratória Única, nos termos da legislação aplicável, em regime de Contrato de Trabalho a Termo Incerto, no âmbito do contrato-programa entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. e a Cooperativa, apoiado através de fundos nacionais inscritos no orçamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e desenvolvido na unidade de investigação Cognitive and People-centric Computing (COPELABS), da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

Texto do anúncio

2 - Plano de Trabalhos a Desenvolver: Realização de actividades de Investigação e Desenvolvimento (I&D), bem como actividades de docência em primeiro, segundo e terceiro ciclo de informática na área de Computação em Rede, com enfoque em protocolos de comunicação e de gestão de sistemas ciber-físicos interligados entre si, através de infraestrutura definida ou auto-organizável. O/a candidato/a irá ter a oportunidade de coordenar e de desenvolver actividades de investigação relacionadas com as seguintes áreas: sistemas distribuídos inteligentes e programáveis interligados em rede através de paradigmas cognitivos e/ou focados na informação. Actividades mencionadas encontram-se integradas em projectos nacionais ou internacionais em curso, bem como projectos a adquirir por candidato. Tópicos relevantes neste contexto são: Computação paralela; Sistemas computacionais distribuídos interligados em rede; Mobile edge computing; “Internet of Things”. Palavras-chave: Engenharia Informática, Sub-áreas de: arquitecturas e protocolos de comunicação; sistemas computacionais; telecomunicações; processamento de sinal. 3 - Condições contratuais: 1.O provimento do lugar de investigador doutorado a concurso efetiva-se através de contrato de trabalho a termo incerto, pelo prazo máximo de 6 anos, nos termos da al. b) do nº 1 do artº 6º do Decreto-Lei nº 57/2016, de 9 de agosto, alterado pela Lei nº 57/2017, de 19 de julho, em conjugação com o Código do Trabalho. 2. Constituem actividades a desenvolver no exercício daquele lugar as previstas no âmbito do projecto de investigação aludido no artigo anterior. 3. O contrato a realizar tem o início previsto para 2 de janeiro de 2018, ocorrendo o seu termo a 1 janeiro de 2025 ou com a conclusão do projecto de investigação, salvaguardado o regime do termo resolutivo estabelecido pelo Código do Trabalho. 4. As actividades contidas no objecto do contrato de trabalho têm lugar nas instalações do COPELABS, no Campo Grande, em Lisboa, ou nos locais que se afigurem necessários à execução do plano de investigação. 5. A remuneração base ilíquida mensal a atribuir é de 2.385.80 Euros de acordo com a alínea a) do n.º 1 do artigo 15.º da Lei nº 57/2017, de 19 de julho, e com a primeira posição remuneratória do nível inicial previsto no artigo 2.º do Decreto Regulamentar n. 11-A/2017, de 29 de Dezembro, correspondente ao nível 38 da Tabela Remuneratória Única, aprovada pela Portaria n.º 1553-C/2008, 31 de dezembro. II – Condições e Candidaturas 4 - Lugar a preencher e condições de abertura de concurso 1. Visa o concurso o recrutamento de um investigador doutorado, em regime de contrato de trabalho a termo incerto; 2. Podem candidatar-se ao lugar a concurso investigadores doutorados nacionais, estrangeiros e apátridas. 1. Cumulativamente, deve o candidato apresentar o seguinte perfil académico: a. Ser titular de um grau de doutor em Engenharia Informática ou área científica afim há mais de 5 anos, revelando capacidade de trabalho adequada à actividade a desenvolver integrado em equipa multidisciplinar; b. Ser proficiente, oralidade e escrita na língua inglesa; c. Experiência na supervisão científica e de docência de alunos pré-graduados ou graduados, d. Preferencialmente, apresentar ênfase na utilização e desenvolvimento de ferramentas de suporte a sistemas computacionais distribuídos; e. Preferencialmente, ter participado em actividades de I&D nacionais e/ou internacionais, relacionadas com as áreas de acção indicadas; f. Preferencialmente, apresentar publicações científicas peer-reviewed relevantes (CORE A ou A* para conferências; revistas e jornais indexados em SciMago); g. Preferencialmente, deter experiência prévia na elaboração de projectos de investigação nos tópicos propostos. 2. Na eventualidade do candidato ser titular de doutoramento conferido por instituição de ensino superior estrangeira, devem as formalidades requeridas pelo Decreto-Lei nº 341/2007, de 12 de Outubro, encontrar-se observadas até ao termo do prazo para apresentação das candidaturas. 5 - Competência e abertura do procedimento concursal: 1. É da competência da Direcção da COFAC – Cooperativa de Formação e Animação Cultural, crl, entidade instituidora da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, autorizar a abertura do presente concurso. 2. A publicitação do procedimento concursal observa o estabelecido pelo artº 11º do Decreto-Lei nº 57/2016, de 29 de Agosto. 6 - Prazo O prazo para a apresentação das candidaturas é de 7 dias úteis, com início na data de publicação do presente aviso, a 16 de novembro e termo a 26 de novembro de 2018. 7 - Admissão das candidaturas 1. O interessado no concurso dirige o requerimento à Direção da UI&D, mediante o envio por “email”, em formato “PDF”, para o endereço de correio electrónico anabela.moura@ulusofona.pt, dos documentos seguintes: a) Carta de apresentação que referindo as motivações que justificaram a candidatura; b) Curriculum “vitae” mencionando a experiência profissional, acompanhado de uma relação das publicações científicas produzidas, bem como uma lista de 5 artigos científicos que o candidato considere mais relevantes para os tópicos em questão; c) Certificado dos respectivos graus académicos; d) Identificação e contactos com os respectivos endereços de “email” – de, pelo menos, duas personalidades académicas que atestem o currículo exibido; e) Descritivo do plano de investigação (Research Statement), destacando a produção científica e tecnológica prévia e future; f) Outros documentos considerados relevantes pelo candidato e que, na sua perspectiva, se afigurem pertinentes para comprovar e avaliar o respectivo percurso científico e profissional. 2. Com exclusão dos elementos mencionados na al. f), a inobservância, por parte do interessado, de qualquer dos requisitos enunciados no número anterior determina a rejeição liminar da candidatura. 3. As falsas declarações prestadas pelos candidatos serão punidas nos termos da lei. III – Júri 8 - Composição: o júri do concurso, composto por três membros, é nomeado pela Direcção da COFAC, crl. 9 - Designação: Nos termos do artigo precedente e, bem assim, do estabelecido pelo artº 13º do Decreto-Lei nº 57/2016, de 29 de Agosto, designam-se membros do júri: (i) Presidente – Manuel José Damásio, Director-Executivo do ILIND (ii) Vogal – José Rogado, Director COPELABS ;(iii) Vogal – Rui Ribeiro, Investigador COPELABS. 10 - Competências: 1. Compete ao júri nomeado proceder à apreciação das candidaturas. 2. De todas as reuniões do júri serão lavradas actas contendo a descrição dos assuntos debatidos, bem como, os votos emitidos por cada um dos membros e os fundamentos das deliberações tomadas. 11 - Método de selecção: 1. As candidaturas admitidas a concurso são avaliadas tomando em consideração a qualidade, actualidade e relevância dos currículos científico (produção científica e experiência de investigação) e profissional dos interessados, bem como a respectiva adequação ao plano de trabalhos proposto. 2. Na primeira fase de selecção o júri avaliará, qualitativamente, os elementos curriculares que se discriminam: a. O percurso científico do candidato, atribuindo-se particular relevância aos trabalhos científicos executados ou publicados em áreas relacionadas com o plano de trabalhos objecto do concurso (correspondendo a 35% da avaliação); b. O percurso profissional do candidato, com especial relevo para actividades desenvolvidas em áreas conexas com o plano de trabalho objecto do concurso (correspondendo a 55% da avaliação); c. Carta de apresentação nas línguas portuguesa e inglesa (15% da avaliação), de molde a poder aferir-se a motivação e interesse do candidato pelas actividades a desempenhar (10% da avaliação) e, bem assim, o domínio do inglês (5% da avaliação); d. Caso considere necessário, e com vista a avaliação nesta fase do concurso, pode o júri solicitar referências do candidato às individualidades académicas mencionadas no artº 4º, nº 1, al. d). 3. Na segunda fase do concurso o júri seleccionará para uma entrevista (correspondendo a 10% do total da avaliação) até 5 candidatos de entre aqueles que, na primeira fase, obtiveram a classificação mais elevada – em qualquer circunstância, apenas serão consideradas avaliações superiores a 60%. 4. Em caso de empate, a decisão final será da responsabilidade do presidente do júri. 5. Concluídas as fases de selecção, o júri elabora, no prazo máximo de 7 dias úteis, uma acta em que figura a decisão final, a lista ordenada dos candidatos aprovados, com a respectiva classificação final, bem como uma descrição sumária do processo de recrutamento, avaliação e selecção empreendido. 12 - Audiência prévia. Expressa a deliberação final do júri, a que se refere no nº 5 do artigo anterior, notificam-se os interessados para, no exercício do direito de audiência prévia previsto pelo Código do Procedimento Administrativo, poderem, no prazo de 10 dias úteis, pronunciar-se a seu respeito. 13 - Homologação. Decorrido o prazo para o exercício do direito de audiência prévia, é a deliberação final do júri homologada pelo Presidente da Direcção da COFAC, crl., a quem compete, também, decidir sobre a contratação do candidato seleccionado. 14 - Publicidade. A lista dos candidatos admitidos e excluídos, bem como as respectivas classificações finais são afixadas nas instalações da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, no Campo Grande, nº 376, em Lisboa, e, bem assim, na página electrónica www.ulusofona.pt , sendo os candidatos notificados por “email”.


Número de vagas: 1

Tipo de contrato: A definir

País: Portugal

Localidade: Lisboa

Instituição de acolhimento: 501 679 529


Data limite de candidatura: 05 December 2018
(A data limite de candidatura deve ser confirmada no texto do anúncio)

2. Dados de contactos da organização
2. Organization contact data

Instituição de contacto: COPELABS, Universidade Lusofona de Humanidades e Tecnologias

Endereço:
Campo Grande 376
Lisboa - 1749-024
Portugal

Email: anabela.moura@ulusofona.pt

Website: http://copelabs.ulusofona.pt

3. Habilitações académicas
3. Required education Level

Grau: Grau de doutor em Engenharia Informática ou área científica afim há mais de 5 anos,
Domínio científico: Computer science
4. Línguas exigidas
4. Required languages

Língua: English
Prioridade n/a
Leitura: Excelente
Escrita: Excelente
Compreensão: Excelente
Conversação: Excelente
Língua: Portuguese
Prioridade n/a
Leitura: Básico
Escrita: Básico
Compreensão: Básico
Conversação: Básico
Língua: English
Prioridade n/a
Leitura: Excelente
Escrita: Excelente
Compreensão: Excelente
Conversação: Excelente
Língua: Portuguese
Prioridade n/a
Leitura: Básico
Escrita: Básico
Compreensão: Básico
Conversação: Básico
5. Experiência exigida em investigação
5. Required research experience

Domínio cient. genérico: Computer science
Domínio cient. específico: Informatics
Anos de experiência: 5 anos