Home page
 
Post research opportunities
Find the ideal candidate
List of registered organisations
   
 
Post your CV
Find research opportunities
Practical information
Foreign Researchers Guide
Useful links
 
List and locate Portuguese Mobility Centres .
 
Portuguese research landscape
Find out how research is organised in Portugal.
Portuguese research policy
Find out about research policy in Portugal.
Women in science
Find out about the situation of women scientists.
 
Unique identifier: 155ed3b6-441d-4f4f-9692-71cd39283786

1. Descrição do cargo/posição/bolsa
1. Job description

Cargo/posição/bolsa:
Investigador/a em Ciências Sociais e Humanas

Referência: CES-EC/34/2017 - Contratação de doutoradas/os para exercício de funções de investigação científica nas áreas das Ciências Sociais e Humanidades

Área científica genérica: Not available

Área científica específica:

Resumo do anúncio:

Em reunião de Direção do dia 9 de fevereiro de 2017, após parecer do Diretor e do Conselho Científico, foi deliberado abrir concurso de seleção internacional para 18 lugares de doutorado(a) para o exercício de atividades de investigação científica nas áreas científicas de Ciências Sociais e Humanidades, em regime de contrato de trabalho a termo incerto ao abrigo do Código do Trabalho, com vista ao desenvolvimento das funções de investigador/a a tempo integral no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES).



Texto do anúncio

1. Em reunião de Direção do dia 9 de fevereiro de 2017, após parecer do Diretor e do Conselho Científico, foi deliberado abrir concurso de seleção internacional para 18 lugares de doutorado(a) para o exercício de atividades de investigação científica nas áreas científicas de Ciências Sociais e Humanidades, em regime de contrato de trabalho a termo incerto ao abrigo do Código do Trabalho, com vista ao desenvolvimento das funções de investigador/a a tempo integral no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES).

2. A contratação dos/as 18 doutorados/as far-se-á ao abrigo do Decreto n.º 57/2016, de 29 de agosto, alterado pela lei 57/2017, que aprova um regime de contratação de doutorados destinado a estimular o emprego científico e tecnológico em todas as áreas do conhecimento (RJEC), e do Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, na sua redação atual.

3. Em conformidade com o artigo 13.º do RJEC o júri do concurso tem a seguinte composição:

                - Ana Cordeiro Santos

                - Ana Paula Relvas

                - Bruno Sena Martins (Presidente)

                - Hermes Costa

                - João Paulo Providência

                - Margarida Calafate Ribeiro

                - Licínia Simão

4. O local de trabalho situa-se nas instalações do Centro de Estudos Sociais, em Coimbra, e/ou noutros locais necessários à execução do plano de trabalhos, de acordo com as indicações aprovadas pelo Diretor ou pelo Conselho Científico.

5. A remuneração mensal a atribuir é a prevista na alínea a) do n.º 1 do artigo 15.º do RJEC, correspondente ao nível 33 da tabela remuneratória única, aprovada pela Portaria n.º 1553-C/2008, 31 de dezembro, sendo de 2.128,34 Euros ilíquidos.

6. Ao concurso podem ser opositores(as) candidatos(as) nacionais, estrangeiros(as) e apátridas que sejam titulares do grau de doutor(a) em Ciências Sociais ou Humanidades ou áreas científicas afins e detentores(as) de um currículo científico e profissional que revele um perfil adequado aos planos de atividades a desenvolver em cada um dos lugares a concurso. Caso o doutoramento tenha sido conferido por instituição de ensino superior estrangeira, o mesmo tem de obedecer ao disposto no Decreto-Lei n.º 341/2007, de 12 de outubro, devendo quaisquer formalidades aí estabelecidas estar cumpridas até à data do termo do prazo para a candidatura.

7. A avaliação do percurso científico e curricular dos 18 lugares a concurso incide, em termos genéricos, sobre a temática, relevância, qualidade e atualidade:

a) Da produção científica, tecnológica, cultural ou artística dos últimos cinco anos considerada mais relevante pelo/a candidato/a e associada à temática a concurso;

b) Das atividades de investigação desenvolvidas nos últimos cinco anos e consideradas de maior impacto pelo/a candidato/a na área temática a concurso;

c) Das atividades de extensão e de disseminação do conhecimento desenvolvidas nos últimos cinco anos, designadamente no contexto da promoção da cultura e das práticas científicas, consideradas de maior relevância pelo/a candidato/a e associadas à área temática a concurso.

O período de cinco anos, a que se refere o número anterior, pode ser aumentado pelo júri, a pedido do/a candidato/a, quando fundamentado em suspensão da atividade científica por razões socialmente protegidas, nomeadamente por motivos de licença de parentalidade, doença grave prolongada, e outras situações de indisponibilidade para o trabalho legalmente tuteladas.

 

8. Cada candidato/a pode concorrer apenas a um dos 18 lugares abertos a concurso, de acordo com a descrição de cada lugar a concurso e os critérios específicos definidos, que se passam a enumerar de seguida:

 

Lugar 1 – Estudos sobre Ciência, Economia e Sociedade – Participação pública na tomada de decisões políticas sobre desenvolvimento sustentável e saúde pública

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a temática da participação do público nas decisões sobre gestão e conservação da biodiversidade tendo em vista as suas implicações e aplicações, em particular para a saúde humana;

b) com o objetivo de identificar ou propor novas ferramentas de comunicação de ciência que privilegiem a aproximação entre público e investigadores, de forma a contribuir para uma participação ativa do público nas decisões sobre a gestão e conservação da biodiversidade.

 

Lugar 2 – Estudos sobre Ciência, Economia e Sociedade – Investigação inter e transdisciplinar na ERA – European Research Area – sobre alterações climáticas

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a ciência colaborativa como conceito chave da ERA e seus modelos de financiamento, a partir do caso das redes sociotécnicas que produzem investigação sobre as alterações climáticas;

b) com o objetivo de enquadrar a emergência do conceito de ciência colaborativa e de avaliar o seu impacto nas políticas de investigação europeias, identificando as infraestruturas designadas para as implementar, bem como a perceção do papel, relevância e expectativas que os decisores políticos e outros intervenientes fundamentais da comunidade ERA atribuem à investigação em colaboração na áreas das alterações climáticas.

 

Lugar 3 – Cidades, Culturas e Arquitetura – Participação e produção colaborativa de conhecimento na definição de políticas públicas culturais

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) realização de mapeamentos culturais sobre a temática da criação colaborativa de conhecimento no campo cultural, em particular a partir do património material e imaterial de regiões portuguesas e estrangeiras;

b) com o objetivo de desenvolver estratégias de investigação-ação e práticas de mapeamento cultural participado inovadoras, que contribuam para modelos de governação participativa do património cultural material e imaterial a nível regional.

 

Lugar 4 – Cidades, Culturas e Arquitetura – Práticas artísticas e arquitetónicas contemporâneas e históricas em Moçambique: cidades coloniais e pós-coloniais

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a temática do regime dual de planeamento urbano formado simultaneamente em Portugal e em territórios colonizados, e suas rearticulações/contestações no período pós-colonial, em Moçambique;

b) tem como objetivos: compreender a articulação do discurso do luso-tropicalismo nas políticas urbanas coloniais; investigar a formação simultânea de categorias de planeamento em Portugal e Moçambique; e examinar a contestação ou rearticulação em Portugal e em Moçambique do urbanismo colonial.

 

Lugar 5 – Estudos Sociais da Ciência – Genética forense e investigação criminal em Portugal   

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre os usos e representações da tecnologia de ADN no sistema de justiça criminal português;

b) com o objetivo de realizar uma análise sistemática de informação sobre os impactos das tecnologias forenses na justiça criminal portuguesa, mapeando o uso da prova genética em contexto judicial e o seu impacto na tomada de decisão judicial.

 

Lugar 6 – Estudos sobre Democracia, Cidadania e Direito – Epistemologias do Sul e práticas socioeconómicas femininas não capitalistas

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre experiências e modos de vida alicerçados em estratégias socioeconómicas não-capitalistas no sul-global implementadas por mulheres.

b) com o objetivo de identificar, caracterizar e compreender práticas de produção, gestão e distribuição de riqueza e recursos, poupança, abundância e escassez enquanto tecnologias socioeconómicas não-capitalistas endógenas em comunidades consideradas subalternas em Moçambique, África do Sul e Brasil.

 

Lugar 7 – Democracia, Cidadania e Direito – Processos inovadores de participação e deliberação democráticas em Timor-Leste

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a construção do Estado e da Democracia em Timor-Leste, a partir da análise das ações e intervenções dos múltiplos atores locais e internacionais;

b) com o objetivo de compreender a originalidade dos processos de construção do Estado e da democracia num contexto de convergência de um modelo procedimental internacionalmente reconhecido e de princípios de legitimidade politica nacionais.

 

Lugar 8 – Políticas Sociais e Desigualdades – Exclusão social, vulnerabilização e vitimização de pessoas com deficiência em Portugal

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre experiências de crime de ódio sobre pessoas com deficiência em Portugal;

b) com o objetivo de identificar, compreender e expor os fatores que contribuem para uma maior exposição das pessoas com deficiência a fenómenos de violência e/ou crimes de ódio, avaliar a eficácia das medidas legais de proteção e dos serviços de apoio existentes e estimular o desenvolvimento dos Estudos da Deficiência.

 

Lugar 9 – Cidades, Culturas e Arquitetura – Museologia social

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre as aplicações teóricas dos usos da memória social em processos patrimoniais contemporâneos;

b) com o objetivo de criar instrumentos de inovação social a partir da ativação dos patrimónios das comunidades e do uso da dimensão social da memória, como recurso de criação de consciência social para produzir uma pesquisa sistemática dos conhecimentos locais envolvidos em processo culturais emancipatórios.

 

Lugar 10 – Cidades, Culturas e Arquitetura – Sistemas urbanísticos portugueses de matriz monástico-conventual

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a temática das redes de edifícios monástico-conventuais que se formaram nas cidades, as diversas transformações que sofreram até aos dias de hoje e os impactos nos espaços urbanos;

b) com o objetivo de analisar as redes de edifícios no contexto do universo urbanístico português, tomando como casos de estudo cidades em Portugal, na Índia e no Brasil, e de compreender o significado atual papel que os sistemas monástico-conventuais desempenharam na transformação dos espaços urbanos ao longo do tempo, o seu significado atual nas cidades, e o modo como, no futuro, podem continuar a apresentar novas oportunidades de renovação urbana.

 

Lugar 11 – Discursos, Identidades e Representações – Práticas textuais, construções multimodais de identidades coletivas e crítica da produção de conhecimento: o Modernismo transcultural

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a circulação transnacional de conceitos, práticas e textos entre os modernistas luso-brasileiros, anglo-americanos e europeus como estudos de caso do Modernismo transcultural;

b) com o objetivo de identificar fluxos multidirecionais de conceitos e práticas estéticas e literárias modernistas, mudanças de paradigma no eixo centro-periferia e no fluxo de sentido único Norte-Sul para um melhor entendimento do modernismo enquanto fenómeno transcultural.

 

Lugar 12 – Riscos Psicossociais e Vulnerabilidades – Ação coletiva, famílias, redes e formas organizativas perante processos de mudança, adaptação e resiliência familiar

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre processos de mudança, adaptação e resiliência na família em diferentes contextos culturais e sociais;

b) com o objetivo de identificar características estruturais, condições e indicadores da organização e ativação do amor na avaliação e promoção da mudança, adaptação e resiliência familiar, em situações de famílias multidesafiadas e/ou em situação de pobreza e com crianças em situação de risco.

 

Lugar 13 – Estudos sobre Ciência, Economia e Sociedade – Ciência social e arte: estudo na área da doença oncológica

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre as narrativas de cancro nas artes plásticas e visuais, que refletem experiências, conhecimentos, intenções e estratégias de ação de doentes e resistentes.

b) com o objetivo de recolher e analisar, à escala internacional, estas narrativas. Através da articulação de saberes incorporados, antropossociológicos e criativos, e de entrevistas a resistentes oncológicos/as, pretende-se também dar origem a textos científicos abertos à fotografia, ao desenho e à pintura

 

Lugar 14 – Estudos sobre Ciência, Economia e Sociedade – Sistemas de Inovação, Resiliência Regional e Especialização Inteligente         

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre sistemas de inovação redes universidade-sociedade como fatores de resiliência regional para uma especialização inteligente;

b) com o objetivo de contribuir para políticas de desenvolvimento regional informadas por conhecimento científico sobre inovação, resiliência regional e especialização inteligente na investigação e na definição de políticas públicas.

 

Lugar 15 – Cidades, Culturas e Arquitetura – Historiografia da arquitetura chã em Portugal no pós-25 de abril

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre peças centrais da historiografia da arquitetura portuguesa, que definiram o período pós-1974, através do impacto da obra de George Kubler;

b) com o objetivo de clarificar a recente historiografia da arquitetura em Portugal, abordar questões de identidade, tradição e reutilização do conceito de arquitetura chã  em diferentes contextos políticos.

 

Lugar 16 – Políticas Sociais para a Cidadania – Biblioteca pública e modos de ler na contemporaneidade

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a biblioteca pública e suas diferentes configurações contemporâneas (impresso, oral e digital): bibliotecas digitais e bibliotecas indígenas/orais;

b) com o objetivo de questionar se, ao adaptar-se a outros paradigmas, tempos e espaços, se pode ainda falar em “biblioteca” como dispositivo sociotécnico que emergiu das sociedades industriais passadas.

 

Lugar 17 – Imigração e Emigração: dinâmicas sociais e políticas – Exclusão social urbana nas cidades portuguesas

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a temática da exclusão urbana no contexto português, considerando a segregação sócio-espacial, áreas informais e respostas do planeamento urbano;

b) com o objetivo de contribuir para a definição de políticas e programas adequados a uma construção do direito à cidade.

 

Lugar 18 – Estudos sobre Políticas Sociais, Trabalho e Desigualdades – Alterações no mercado de trabalho e sistemas de proteção social

Este lugar destina-se a desenvolver um plano de atividades de investigação e disseminação:

a) sobre a relação entre políticas de emprego que respondem a alterações no mercado de trabalho e diferentes modelos de proteção social, nomeadamente em Portugal e no Reino Unido;

b) com o objetivo de estudar as mudanças nos mercados de trabalho europeus e a sua inter-relação com os sistemas de proteção social e a disseminação de orientações e tendências comuns nas políticas de emprego.

 

Pretende-se que os/as candidatos/as demonstrem o seu domínio das temáticas correspondentes a cada lugar atendendo aos seguintes critérios específicos:

- Experiência comprovada de investigação na temática definida (50%), considerando a liderança e/ou participação em projetos de investigação; prémios; apresentação de comunicações em encontros científicos nacionais e internacionais; atividades de arbitragem científica e a participação em redes e parcerias.

- Produção científica, tecnológica, cultural ou artística na temática definida (25%), considerando a qualidade publicações, sendo avaliada a qualidade intrínseca do respetivo conteúdo científico; e outras atividades de relevo, designadamente a orientação de bolseiros/as de investigação; as orientações de dissertações e teses académicas e a participação em júris de mestrado e de doutoramento.

- Atividades de extensão e/ou disseminação na temática definida (25%), incluindo a organização de encontros científicos; a elaboração de pareceres, estudos e relatórios para organizações dos sectores privado e público e agentes da sociedade civil; a difusão de conhecimento para públicos alargados; atividades de formação de jovens; e a apresentação de resultados de estudos de investigação em meios de comunicação social.

 

9. A seleção dos/as candidatos/as será feita através da do percurso científico e curricular dos/as candidatos/as. O processo de avaliação inclui, em caso de candidatos/as com avaliação igual ou muito próxima, para cada um dos 18 lugares previstos, uma entrevista aos/às candidatos selecionados pelo júri, procurando valorizar os resultados da sua investigação, no seu conteúdo e caráter inovador e a sua adequação aos objetivos e áreas científicas prioritárias do CES.

O júri reserva-se o direito de não selecionar, para cada um dos lugares a concurso, caso não identifique candidatos/as com a qualidade e o perfil adequados em termos de mérito absoluto. A entrevista, a efetuar-se, terá um peso de 10% sobre o valor global da avaliação. A escala aplicada, em cada critério, é de 0 a 20.

10. O júri reúne e delibera através de votação nominal fundamentada de acordo com os critérios de seleção adotados e divulgados. A ata deve conter a explicitação dos critérios aplicados, bem como a lista ordenada dos candidatos aprovados com a respetiva classificação, para cada um dos 18 lugares a concurso.

11. A formalização da candidatura efetua-se mediante:

a) Envio de carta de apresentação do/a candidato/a (justificando o seu interesse e a adequação aos interesses científicos e atividades do projeto e à missão do CES), Curriculum Vitae completo e cópia dos certificados de habilitação;

b) Proposta de Plano de Atividades (máximo 2500 palavras) adequado ao lugar a que se candidata;

c) Um exemplar em papel ou em versão digital de três publicações consideradas mais relevantes pelo/a candidato/a;

d) Outros documentos relevantes para a avaliação da habilitação e comprovação do currículo.

De acordo com o Decreto-Lei nº 29/2001, de 3 de fevereiro, o/a candidato/a com deficiência tem preferência em igualdade de classificação, a qual prevalece sobre qualquer outra preferência legal. Os/as candidatos/as devem declarar na carta de apresentação, sob compromisso de honra, o respetivo grau de incapacidade, o tipo de deficiência e os meios de comunicação/expressão a utilizar no processo de seleção, nos termos do diploma supramencionado.

As candidaturas, com menção explícita à referência do concurso e do lugar a que concorrem, deverão ser entregues, pessoalmente, na morada do Centro de Estudos Sociais durante o período de abertura do concurso, ou enviadas por correio postal, com carimbo da data de expedição até ao último dia do concurso, para a seguinte morada:

Centro de Estudos Sociais

A/C Doutor Bruno Sena Martins

Referência: CES-EC/34/2017

Colégio de S. Jerónimo

Apartado 3087

3000-995 Coimbra

12. Forma de publicitação dos resultados

Os resultados finais da avaliação serão comunicados a todos/as os/as candidatos/as através de correio eletrónico. As atas do processo de seleção serão disponibilizadas para consulta pública nas instalações do Centro de Estudos Sociais.

13. Período de apresentação de candidaturas

Entre 2 de janeiro de 2018 e 12 de fevereiro de 2018.

 

14. Considerações finais

A seleção das/os candidatas/os a contratar será condicional, estando a celebração dos correspondentes contratos de trabalho individuais dependente da republicação das orientações e regulamentos aplicáveis por parte da Fundação para a Ciência e Tecnologia, e da verificação do cumprimento dos pressupostos administrativos neles constantes. O CES reserva-se o direito de anular o presente concurso caso os pressupostos referidos não estejam assegurados.

 

O CES promove a igualdade de oportunidades.


Número de vagas: 18

Tipo de contrato: Informação não disponível

País: Portugal

Localidade: Coimbra

Instituição de acolhimento: Centro de Estudos Sociais


Data limite de candidatura: 12 February 2018
(A data limite de candidatura deve ser confirmada no texto do anúncio)

2. Dados de contactos da organização
2. Organization contact data

Instituição de contacto: Centro de Estudos Sociais (CES) / Lab. Associado - Universidade de Coimbra

Endereço:
Colégio de S. Jerónimo - Largo D. Dinis - Apartado 3087
Coimbra - 3000-995 Coimbra
Portugal

Email: ces@ces.uc.pt

Website: http://www.ces.uc.pt

3. Habilitações académicas
3. Required education Level

Grau: titulares do grau de doutor(a) em Ciências Sociais ou Humanidades ou áreas científicas afins e detentores(as) de um currículo científico e profissional que revele um perfil adequado aos planos de atividades a desenvolver em cada um dos lugares a concurso.
Domínio científico: Not available
4. Línguas exigidas
4. Required languages


Vazio
5. Experiência exigida em investigação
5. Required research experience


Vazio